Bahia

Rui critica a Anvisa por recusa na análise da vacina russa Sputnik V

A Anvisa se recusou a analisar o imunizante por que não foi feita a fase 3 dos testes (teste em humanos) no Brasil.

Micael Levi
camera_alt Jonne Roriz/Veja

O governador da Bahia, Rui Costa (PT) criticou novamente a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por se recusar a analisar a vacina russa Sputnik V contra a Covid-19. O imunizante russo é o objeto de um acordo firmado pelo governo da Bahia com o Fundo Soberano da Rússia para aquisição de R$ 50 milhões de doses.

“Na minha opinião, isso é não priorizar a vida. (…) Isso não me parece um raciocínio que coloca a vida humana em primeiro lugar”, ressaltou Rui, em entrevista ao telejornal Em Ponto, da GloboNews.

A Anvisa se recusou a analisar o imunizante por que não foi feita a fase 3 dos testes (teste em humanos) no Brasil. O laboratório União Química é quem faz as tratativas da vacina no Brasil, pediu ao órgão regular a autorização para a realização dos estudos, mas ainda não recebeu a documentação autorizando.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O órgão já se mostro aberto a flexibilizar a exigência de testes no Brasil se fossem apresentados resultados dos testes em outros países, tendo os detalhes necessários, mas a farmacêutica brasileira não consegue obter dados da Rússia.

  • Notícias sobre