Bahia

Várias cidades da Bahia registram terremoto de 4,6 de magnitude

“Foi curto mais parecia uma eternidade”, contou uma moradora de Amargosa.

Micael Levi
camera_alt Reprodução/Twitter

As cidades de Amargosa, Castro Alves e Santo Antônio de Jesus e Mutuípe registraram neste domingo (30/8), um tremor de terra de magnitude 4,6 na escala Richter. O fenômeno foi confirmado pelo Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

De acordo com a Defesa Civil do Estado, não há relatos de feridos. De acordo com o coordenador do laboratório, Aderson Nascimento, o terremoto teve alta magnitude e também pôde ser sentido em Salvador. A causa do tremor ainda é desconhecida.

De acordo com os moradores de Amargosa o primeiro tremor, começou pouco antes das 8h e durou cerca de 20 segundos. “Eu estava dormindo e de repente eu comecei a sentir o tremor. Eu acordei assustada e imediatamente peguei minha filha e fiquei embaixo da mesa. Durou uns 14 a 20 segundos, foi curto mais parecia uma eternidade”, contou uma moradora de Amargosa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com o Observatório Sismológico dos Estados Unidos, o hipocentro do tremor foi a 10 km de profundidade, próximo a capital baiana. Equipamento da Universidade de São Paulo (USP) também registrou o abalo.

Em 2019 o município de Mutuípe foi o centro de um terremoto. Na época, a UFRN registrou uma magnitude de 3,5 na escala Richter, sentido também em Amargosa.

Caso similar na Região do Sisal

Um abalo sísmico movimentou os grupos de WhatsApp em janeiro deste ano no Território do Sisal. Na época, alguns não acreditam ser abalo sísmico e sim trabalhos de uma mineradora.

Além de Retirolândia, pessoas das cidades como Conceição do Coité, Ichu e Santaluz, todas da região do Sisal, também relataram sentir o tremor.

  • Notícias sobre