Brasil

Homem preso por cometer estupros ofereceu R$ 1 mil para transar com jovem que tem transtornos mentais

Na casa onde ele foi preso, os policiais encontraram provas dos crimes praticados. Ele confessou parcialmente os crimes.

Micael Levi
camera_alt PCDF/Divulgação

Um homem identificado como João Batista Alves Bispo, 41 anos, foi preso suspeito de cometer vários abusos sexuais. A prisão foi feita no Distrito Federal pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (7/10).

Segundo as investigações, João dopava homens e, após o golpe conhecido como “Boa Noite Cinderela”, estuprava das vítimas. A prisão aconteceu na casa do suspeito, e de acordo com a polícia, ele ainda roubava os pertences das vítimas.

Entre as vítimas que a polícia colheu depoimentos, está de um jovem de 18 anos diagnosticado com transtorno mental, onde o “Tarado do Parque”, como é conhecido, ofereceu R$ 1 mil para transar com ele. Foi a mãe da vítima que denunciou o assédio a polícia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo ela, o assédio aconteceu em 2013, que indica que João Batista age há muitos anos. Na época, segundo as investigações, foi instaurado um inquérito por estupro de vulnerável, mas ele foi absolvido.

O modus operando do criminoso era ter a confiança das vítimas, dopá-las e abusar sexualmente delas. Havia casos que ele roubava os pertences. Todas as vítimas foram do sexo masculino, incluindo um mexicano de 25 anos. As informações são do Metrópoles.

Em um caso ele chegou a matar uma vítima por overdose ao exagerar na dose. Ele usou o celular da vítima por alguns minutos. Os policiais encontraram o tênis do homem no apartamento de João Batista. Ainda segundo o Metrópoles, só em 2020 o suspeito fez seis vítimas, e que ele age desde 2008.