Brasil

Moro: “Não se resolve criminalidade abrindo as portas das cadeias”

Ao divulgar número de presidiários no país, ministro afirma que só se pode reduzir quantidade de presos combatendo os crimes

Jornal do Sisal
Adriano Machado/Reuters

Por R7

O ministro da Justiça, Sergio Moro, divulgou neste sábado (15), pelo Twitter, os números do sistema carcerário no Brasil. Segundo ele, é preciso, sim, melhorar os presídios e a forma como se reabilita os presos. “Mas não se resolve a criminalidade abrindo as portas das cadeias.”

De acordo com os dados do Depen (Departamento Penitenciário Nacional), estão presas atualmente 773.151 pessoas no Brasil. “Número absoluto elevado”, admite o ministro em seu post. Mas, relativiza, não tão alto se colocado na proporção número de presos por 100 mil habitantes: 367,91 nessa escala.

“De todo modo, o único meio de diminuir o número de presos é diminuindo o número de crimes, não há outra alternativa.”

Moro detalhou ainda que 33% dos encarcerados do sistema nacional cumprem prisão provisória (sem julgamento), percentual que considera baixo. “O Brasil possui menos presos provisórios do que Mônaco (56,3%), Suíça (42,2%), Canadá (38,7%), Bélgica (35,6%) e Dinamarca (35,5%), por exemplo.”