Brasil

Prefeitura de São Paulo coloca pedras sob viaduto para impedir moradores de rua

Um funcionário afirmou que realizar a obra era de “apertar o coração”.

Da Redação
camera_alt Zanone Fraissat/Folhapress

Com a medida para impedir os moradores de rua, a prefeitura de São Paulo colocou pedra sob o viaduto Dom Luciano Mendes de Almeida, na avenida Salim Farah Maluf, no Tatuapé, Zona Leste da capital.

As pedras foram colocadas desniveladas provocou polêmica. Em entrevista ao Folha de S.Paulo, um funcionário que não quis se identificar, afirmou que realizar a obra era de “apertar o coração”.

“A gente faz porque é obrigado, mas até aperta o coração tirar o teto de quem já mora na rua”, disse um trabalhador.

A menos de 1 km do viaduto Dom Luciano, a parte inferior do viaduto Antônio de Paiva Monteiro também foi coberta por pedras quadradas no fim do ano passado. As pessoas que passam pelo local revelaram que os moradores de rua sumiram após a intervenção da prefeitura.

A Prefeitura de São Paulo informou que exonerou o servidor responsável pela ação, sem indicar qual cargo e o departamento que qual ele ocupava. Ainda informou que foi aberta uma sindicância para apurar o ocorrido.

Zanone Fraissat/Folhapress

“É vedada a retirada de pertences pessoais como documentos, bolsas, mochilas, roupas, muletas e cadeiras de rodas. Podem ser recolhidos objetos que caracterizam estabelecimento permanente em local público, principalmente quando impedirem a livre circulação de pedestres e veículos, tais como camas, sofás, colchões e barracas montadas ou outros bens duráveis”, informa nota enviada ao jornla paulista.