Brasil

Presidente de sindicato esquece a câmera ligada e admite irregularidades nos campos de sisal

Com o fim da entrevista, o empresário se despede e comenta os questionamentos da emissora com uma pessoa que está fora do quadro de sua câmera.

Micael Levi
camera_alt Reprodução

Durante uma entrevista com a TV Record o presidente do Sindifibras (Sindicato da Indústrias de Fibras Vegetais da Bahia), o empresário e economista Wilson Andrade cometeu um deslize com a câmera do computador.

Na entrevista com a apresentadora Adriana Araújo ele falava sobre a exploração de trabalhadores em campos de sisal na Bahia. A matéria que foi ao ar no último dia 8 no Repórter Record Investigação, mostrava a exploração e a longa jornada de trabalho que os trabalhadores realizavam com um salário muito pouco no Estado.

O sisal é a matéria-prima de muitos produtos como, por exemplo, tapetes de luxo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Andrade defendeu os empregadores, negou irregularidades e garantiu que o setor é preocupado com as condições de trabalho.

Com o fim da entrevista, o empresário se despede e comenta os questionamentos da emissora com uma pessoa que está fora do quadro de sua câmera. Não percebendo que estava com a vídeo chamada ainda ativa ele acaba admitindo as explorações aos trabalhadores.

“O esquema é completamente irregular. É  completamente irregular! Não tem registro, o cara trabalha como autônomo. Chega na sua fazenda, tira o sisal. Metade é seu, metade é meu”, disse Wilson.

No final admiti o erro: “Tá errado, ela tem razão. Agora, você tem que defender naquilo que pode, tá certo?”, nesse momento o empresário percebe que não desligou a chamada e encerra.

Assista ao vídeo do momento: