Fama e TV

Bial diz que só entrevistaria Lula com detector de mentiras

O apresentador ainda afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é um dos que “dificilmente iriam” ao seu programa.

Da Redação
camera_alt Reprodução/TV Cultura

O apresentador Pedro Bial afirmou em uma entrevista ao Manhattan Connection, da TV Cultura, que só entrevistaria o ex-presidente Lula se usasse um polígrafo. Segundo ele, Lula afirmou que aceitaria ser entrevistado ao “Conversa com Bial”, mas o “convite” não foi aceito.

“O Lula já até disse que gostaria de fazer o programa comigo, mas tinha que ser ao vivo. Pode até ser ao vivo, mas teria que ter um polígrafo acompanhando todas as falas dele”, disse Bial.

O apresentador ainda afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é um dos que “dificilmente iriam” ao seu programa. Ele já fez críticas a Bolsonaro chamando de acéfalo, inominável e “desgovernante” em relação ao seu posicionamento inicial na vacinação contra a Covid-19.

“Na pandemia desse 2020 nefasto, o Brasil se destacou. Difícil encontrar desgoverno que se compare no mundo. Desde o início, nosso desgovernante tentou negar a gravidade da crise, seguiu inventando remédios falsamente milagrosos. Deu os piores exemplos, sem máscara, sem noção. Causou aglomeração e sabotou ministros da saúde e educação. O inominável contribuiu de forma decisiva para que mais gente morresse. Agora se supera, delirante, ao desprezar a única solução: a vacina. Como disse o próprio acéfalo que hoje ocupa o Palácio do Planalto: morrer todo mundo vai morrer mesmo. Pior quem tem uma vida pela frente”, afirmou na ocasião.

“Ele se alimenta do confronto. Não fosse assim, teria agarrado a oportunidade de ouro há um ano, quando começou a pandemia, para ser o líder de toda a nação. Naquele momento todos aceitariam”, disse Bial na entrevista.

Em seu programa, Pedro já entrevistou personalidades políticas como o ex-presidente norte-americano Barack Obama, o vice-presidente Hamilton Mourão e o ex-juiz Sérgio Moro quando era Ministro da Justiça e Segurança Pública.