Esporte

América é verde! Palmeiras vence a Libertadores com gol de Breno Lopes nos acréscimos

Herói improvável sai do banco de reservas para fazer o gol do título, já no fim do 2º tempo. Alviverde é bicampeão da América

camera_alt Ricardo Moraes/Reuters

Neste sábado (30/1), o Palmeiras bateu o Santos por 1 a 0 no Maracanã, e conquistou a sua segunda taça de Libertadores da América na história. O título, confirmado após um jogo bastante truncado, confirma a geração atual como uma das maiores da história do clube.

O duelo foi nervoso, e quase sem chances de gol. Até os 54 do segundo tempo, quando Breno Lopes apareceu atrás da zaga para marcar de cabeça após cruzamento de Rony.

Antes do embarque para o Mundial, o Palmeiras tem compromisso pelo Brasileirão na próxima terça, contra o Botafogo. Já o Santos, “tentando juntar os cacos” após a derrota, visita o Grêmio no dia seguinte.

Início sem emoções

Como é normal em finais, o duelo começou bastante estudado, truncado e com faltas fortes. Tanto é que Lucas Veríssimo e Gustavo Gómez, considerados os principais zagueiros das duas equipes, receberam cartões amarelos por entradas em Rony e Marinho, respectivamente.

Palmeiras ameaça na bola parada

Pelos lados do Palmeiras, as principais chances surgiram através de bolas paradas. Seja em escanteios, ou então em laterais cobrados diretamente na área por Marcos Rocha. O único chute que levou algum perigo foi de Raphael Veiga, aos 36.

Foi por pouco, Marinho

Já o Santos, que tinha muito mais a posse de bola, não encontrava espaço para jogar, principalmente por causa da forte marcação em Marinho e Soteldo. Na melhor oportunidade, Felipe Jonatan cruzou, Luan não conseguiu afastar e por pouco Marinho não conseguiu chegar para cabecear.

Jogo melhora

Na volta para a segunda etapa, o cenário do duelo mudou um pouco, com os dois times com mais espaço para atacar. Mas as principais chances das duas equipes foram invalidadas por impedimento.

Quase o 1 a 0

Real perigo ao gol mesmo apenas aos 18. Raphael Veiga arriscou falta de longe e por pouco não surpreendeu o goleiro John.

Santos ameaça

O melhor momento do Santos foi aos 31. Pituca arriscou de longe e Weverton espalmou. No rebote, Felipe Jonatan bateu forte, mas a bola foi para fora.

O tempo foi passando e o jogo ficando cada vez mais nervoso, com os dois times cientes de que um erro a essa altura seria fatal. Tanto é que uma finalização só voltou a acontecer nos acréscimos. Após bola rebatida na área, Kaio Jorge tentou mandar para o gol de bicicleta. Weverton defendeu com tranquilidade.

Confusão

Já aos 50 do segundo tempo, com o jogo totalmente encaminhado para a prorrogação, um pequeno entreveiro terminou com a expulsão de Cuca. O técnico santista segurou uma bola que estava fora do campo e foi empurrado por Marcos Rocha, que gostaria de repor rapidamente. O juiz optou por dar o amarelo para o lateral palmeirense, e o vermelho para o treinador.

Mas a bola ainda estava rolando. E o Palmeiras acreditou até o fim. Já aos 54, Rony cruzou da direita e Breno Lopes surgiu atrás da marcação e, de cabeça, fez o gol que garantiu o título para o Palmeiras. Do R7.