Esporte

Bahia vence CSA e conquista primeiro triunfo fora de casa em 2020

Juninho e Gilberto garantiram a vitória do Esquadrão no Rei Pelé, em Maceió

Jornal do Sisal
Francisco Cedrim/Estadão Conteúdo

Por Da Redação

O desempenho do Bahia diante do CSA passou longe de ser brilhante, mas o tricolor foi eficiente e bateu o time alagoano por 2×0, nesta quarta-feira (19), no estádio Rei Pelé, em Maceió. Juninho e Gilberto marcaram os gols que deram ao Esquadrão o primeiro triunfo fora de casa na temporada.

O resultado deixou o Bahia com oito pontos, na segunda colocação do grupo A do Nordestão, empatado com o líder Fortaleza e com o Botafogo-PB, que caiu para terceiro. O tricolor, no entanto, tem um jogo a mais que a dupla.

O Esquadrão agora ganha uma semana de descanso. O time voltará aos gramados no dia 26, Quarta-feira de Cinzas, em decisão contra o Nacional, no Paraguai, pela Copa Sul-Americana. Como venceu por 3×0 na Fonte Nova, poderá perder por dois gols de diferença ou até por três, desde que marque gol (4×1, 5×2…).

O jogo

Em campo, Roger Machado optou por manter o esquema da equipe com quatro atacantes, com Élber “flutuando” na frente da área. Quando a bola rolou, o que se viu foi um Bahia com mais posse de bola, mas também com dificuldade para criar as jogadas e furar o bloqueio montado pelo CSA.

Tanto que o primeiro lance de perigo tricolor só aconteceu aos 15 minutos. João Pedro recebeu na direita, cortou para o meio e passou por dois marcadores, mas o chute saiu fraco e ficou na defesa alagoana.

Do outro lado, o CSA tinha a proposta clara: explorar o contra-ataque. O azulino até ensaiou jogadas em velocidade, mas esbarrou na falta de qualidade técnica e praticamente não levou perigo ao goleiro Anderson. Rafael Bilu, em chute que cobriu a meta, foi quem chegou mais perto.

Aos 31 minutos, Roger precisou fazer a primeira mudança porque Juninho Capixaba caiu no gramado e pediu atendimento médico. Sem condições de voltar ao jogo, ele saiu para a entrada de Zeca, que estreou com a camisa do Esquadrão.

Quando o primeiro tempo se encaminhava para terminar com um 0x0 melancólico, o gol saiu. Aos 46 minutos, Anderson fez o lançamento, Clayson raspou de cabeça e achou Élber livre. O camisa 7 invadiu a área, chutou cruzado, Thiago Rodrigues defendeu, e a bola sobrou para o zagueiro Juninho. O defensor precisou finalizar duas vezes – ambas de pé direito – para estufar as redes e colocar o Bahia em vantagem.

Segundo tempo

Com o prejuízo no placar, o CSA partiu com tudo para o ataque. Na cobrança de escanteio, Luciano Castán subiu bem e testou ao lado do gol de Anderson. Na sequência foi a vez de Geovane fazer jogada na linha de fundo e cruzar para Jean Kléber. O chute do meia passou raspando a trave. Diante de um Bahia que esperava o contra-ataque, o CSA seguiu pressionando. Anderson precisou se esticar todo para defender o chute de Diego Maurício.

Enquanto faltava eficiência de um lado, o Bahia foi letal do outro. Aos 19 minutos, Clayson fez lançamento primoroso para Élber, que bateu de primeira, e o goleiro Thiago Rodrigues fez a defesa parcial. No rebote, a bola voltou para o camisa 7, que se atrapalhou no domínio, mas conseguiu rolar para Gilberto chutar forte de esquerda e anotar o segundo gol no Rei Pelé.

O terceiro gol do Esquadrão quase saiu logo depois, quando Gregore fez jogada na linha de fundo e chutou cruzado; Thiago Rodrigues defendeu. Abatido, o CSA ensaiou algumas jogadas, mas não conseguiu diminuir o placar e segue na lanterna do grupo B, com um ponto. Com informações do Correio.