Justiça

STF julgará nesta quinta-feira anulação das condenações de Lula

Caso a decisão de Fachin não seja mantida, o petista não poderá disputar as eleições de 2022

Micael Levi
camera_alt Ricardo Stuckert

O STF (Supremo Tribunal Federal) julgará nesta quinta-feira (14/4), a decisão do ministro Edson Fachin de anular todas as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), 75, na operação Lava Jato.

Em março, Fachin anulou todas as condenações de Lula, acusado pela 13ª Vara Federal da Justiça Federal de Curitiba de corrupção e lavagem de dinheiro nos casos do sítio de Atibaia e do tríplex em Guarujá, em São Paulo.

O pedido da defesa de Lula de repassar o julgamento para a Segunda Turma não foi aprovada pela maioria dos ministros. A turma composta por cinco ministros, tem posicionamentos diferentes da Lava Jato.

Caso a decisão de Fachin não seja mantida, o petista não poderá disputar as eleições de 2022, caso seja elegível, será um dos oponentes mais fortes ao presidente Jair Bolsonaro.

Foram 9 votos a favor da manutenção do processo na Corte vindos de Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Alexandre de Moraes, Kassio Nunes Marques, Rosa Weber, Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Luiz Fux, enquanto Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio divergiram.