Suicídio encomendado

Empresário contrata assassinos para tirar a própria vida após pandemia de Covid-19 prejudicar seu comércio

Ele foi encontrado no dia 10 de junho após sua mulher relatar o desaparecimento no dia anterior. Como ele estava com as mãos amarradas o suicídio foi descartado.

Jornal do Sisal

– Oddity Central

O empresário indiano Gaurav Bansal, de 40 anos, sustentava a esposa e os filhos com sua loja de rações, mas a pandemia de Covid-19 o levou a enormes prejuízos financeiros. Ele, que sofre de depressão profunda, fez um empréstimo no equivalente a quase R$ 42 mil. Sem condições de pagar e não conseguindo cometer suicídio, ele contratou criminosos para fazer o serviço.

A polícia encontrou Gaurav no dia 10 de junho após sua mulher relatar o desaparecimento no dia anterior. Como ele estava com as mãos amarradas o suicídio foi descartado.

Logo foi aberto uma investigação e não demorou muito para as autoridades da Índia encontrar os executores. Entre os quatro contratados estava um adolescente que relatou o crime para a polícia. O vice-comissário da Polícia contou que encontrou o menor nos registros das ligações do empresário e por atividades nas mídias sociais.

Em seu interrogatório, ele confessou que Gaurav o convenceu de que estavam fazendo-lhes um favor. Inicialmente o plano era atirar no empresário, mas um traficante de armas se recusou a vender uma pistola para o jovem.

De acordo com o depoimento, foi a própria vítima que sugeriu que os criminosos comprassem uma corda para que o enforcassem. Os executores receberam o equivalente a R$ 6.304,00, partilhado entre os quatro.

Segundo o comissário, foi o adolescente que Gaurav conheceu nas mídias sociais que contatou Manoj Kumar Yadav (21 anos), que chamou Suraj (18 anos) e Sumit Kumar (26 anos). Kumar já havia sido preso por um caso de estupro.

O acusado relatou que a vítima havia revelado que a família ficaria com o dinheiro do seguro se ele fosse assassinado.

No dia do crime o empresário viajou para Mohan Garden para conhecer quem os mataria e o lugar onde seria enforcado. Como parte do plano, ele pediu para que amarrassem sua mão e colocassem sua identidade no bolso para que fosse rápido sua identificação. Ele pediu ainda que suas ligações fossem desviadas para seu cunhado.

Ao saber por parte da imprensa, a família de Guarav não acreditou na história contada pelo garoto. “A polícia não nos contou nada sobre isso. É difícil para nós acreditarmos que meu cunhado foi assassinado por um adolescente que conheceu nas mídias sociais, ” disse o cunhado de Gaurav. “Dois dias atrás, a polícia tinha nos contado que eles tinham pegado os suspeitos, mas não nos contaram sobre essa história de assassinato planejado. Entraremos em contato com os policiais envolvidos sobre essa teoria do assassinato”, contou à agência de notícias ANI.

O comissário informou que os três assassinos já foram presos e o menor foi detido. A investigação ainda está em andamento.

  • Notícias sobre