PUBLICIDADE
Política

Bolsonaro convoca brasileiros para “jejum nacional” pela “liberdade da nação”

O movimento é apoiador pela ala evangélica, como o pastor e deputado federal Marcos Feliciano.

Micael Levi
camera_alt Reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) convocou os brasileiros para um jejum nesta segunda-feira (29/3) que, segundo ele, tem como propósito o “bem e a liberdade de nossa nação”.

Em uma imagem que acompanha a publicação, o mandatário ergue um quadro com uma pintura representativa de Jesus Cristo, ao lado do deputado federal Hélio Lopes, apoiador do presidente.

Bolsonaro afirma que seguirá lutando com todas as forças contra o vírus, desemprego e a vida, “mas sem abrir mão da dignidade de cada um”.

PUBLICIDADE

“A batalha é dura e dolorosa, mas juntos, ao lado de Deus, nós venceremos”, escreveu o presidente, citando ainda um versículo da Bíblia Sagrada encontrado em Salmos: “Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor”.

Além de Hélio, o pastor Silas Malafaia, que está internado com covid-19, e o deputado federal e pastor Marcos Feliciano apoia o movimento.