Política

Bolsonaro propõe enquete para decidir se sanciona ou veta lei que aumenta pena de maus-tratos a animais

A primeira dama Michelle Bolsonaro já sinalizou querer que o marido sancione a lei.

Micael Levi
camera_alt Divulgação/Redes Sociais

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) informou na sua tradicional live das quintas-feiras que irá criar uma enquete na sua conta do Facebook para os internautas escolherem se ele sanciona ou veta a lei que aumenta até 5 anos a pena para quem maltratar cães e gatos.

Ele recebeu mais uma vez a youtuber Esther Castilho, 10 anos, que grava vídeos com ele desde a pré-campanha e participou de uma reunião ministerial nesta semana.

“Dá para você entender o que são dois anos de cadeia? Dá para você entender uma pessoa ficar dois anos atrás das grades porque uma pessoa maltratou um cachorro? Lógico que temos pena do cachorro, ficamos tristes, a pessoa tem que ter uma punição, mas dois anos… Dois a cinco anos? […] Três anos de cadeia, em média, é pouco ou muito para quem maltrata um cachorro?”, perguntou Bolsonaro à criança.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Eu acho que é muito pouco, viu? Porque coitados dos animais, gente. A gente tem que cuidar do animal, não tem que maltratar ele”, respondeu Castilho.

Foi aí que o chefe do Executivo federal propôs votação online. “O que eu pretendo fazer? Vou colocar no meu Facebook o texto da lei para o pessoal fazer comentários. Só deixo avisado, quem for para a baixaria é banimento, não tem papo. Pode reclamar, a pena é excessiva, é pequena, é grande, tem que sancionar, tem que vetar… Porque não é fácil tomar uma decisão como essa daí”, disse o presidente.

A primeira dama Michelle Bolsonaro já sinalizou querer que o marido sancione a lei. Na quarta-feira (09/9), ela postou a foto do presidente junto com um cachorro que adotou. “Fazendo charme para o meu papai @jairmessiasbolsonaro sancionar a [sic] PL 1095 para nos proteger de maus-tratos”, escreveu Michelle.