Política

Carlos Decotelli não será ministro da Educação e governo discute novos nomes

Ele foi nomeado na última quinta-feira, mas a informação de que ele teria fraudado o currículo fez com que Bolsonaro desistisse de sua posse

Micael Levi
camera_alt Reprodução

Carlos Decotelli entregou nesta terça-feira (30/06), sua carta de demissão ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O pedido foi aceito. Ele deixa o cargo antes mesmo da posse.

Decotelli foi nomeado na última quinta-feira (25/06), mas a informação de que ele teria fraudado o currículo fez com que o chefe do Executivo federal pedisse uma rechecagem.

Desde a saída de Weintraub, o mandatário discute com conselheiros quem tomará posse como ministro da pasta. Quando foram encontradas inconsistência no currículo de Decotelli, o nome de Sérgio Sant’Ana, ex-assessor do ex-ministro Abraham Weintraub e de Renato Feder, secretário de educação do Paraná, voltaram ao centro da discussão na sucessão do MEC.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE