Política

Presidentes da Câmara e do Senado criticam ministro Heleno: “se comporta como um adolescente”

Heleno chegou a bater na mesa afirmando que Bolsonaro precisava “convocar o povo às ruas” e não ceder “às chantagens” do Congresso

Jornal do Sisal
Pedro Ladeira/Folhapress

Por Da Redação

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rebateu nesta quarta-feira (19/02/2020) a postura do ministro do GSI, Augusto Heleno, que sugeriu ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de enfrentar o que chamou de ‘chantagem’ do Congresso. Ele chegou a dizer que o ministro de comporta como um adolescente.

“Geralmente, na vida, quando a gente vai ficando mais velho, a gente vai ganhando equilíbrio, experiência e paciência. O ministro, pelo jeito, está ficando mais velho e está falando como um jovem, um estudante no auge da sua juventude. É uma pena que o ministro com tantos títulos tenha se transformado num radical ideológico contra a democracia, contra o Parlamento. Muito triste. Não vi por parte dele nenhum tipo de ataque quando a gente estava votando o aumento do salário dele como militar da reserva”, afirmou o presidente da Câmara.

Mais tarde, Davi Alcolumbre, presidente do Senado, criticou a declaração captada por uma transmissão ao vivo nas redes sociais de Bolsonaro.

“Nenhum ataque à democracia será tolerado pelo Parlamento. O momento mais do que nunca é de defesa da democracia, independência e harmonia dos Poderes para trabalhar pelo país”, disse Alcolumbre.

De acordo com O Globo, Heleno chegou a bater na mesa afirmando que Bolsonaro precisava “convocar o povo às ruas” e não ceder “às chantagens” do Congresso, durante uma reunião ministerial. O presidente pediu cautela e aconselhou a articulação política a costurar novo acordo.

  • Notícias sobre