Política

PSL usou verba pública até para fazer bonecões infláveis de Bolsonaro

Os objetos com imagens de Bolsonaro e do presidente da sigla Luciano Bivar (PE), foram confeccionados em tamanhos variados

Jornal do Sisal
Ricardo Matsukawa/Folhapress

Por Micael Levi

Os 14 bonecões usado na campanha de Jair Bolsonaro, nas eleições de 2018, custaram R$ 33 mil, pago com o dinheiro público do fundo partidário destinado ao PSL.

Os objetos com imagens de Bolsonaro e do presidente da sigla Luciano Bivar (PE), foram confeccionados em tamanhos variados: oito de 1,8 metro, quatro de 3 metros e dois superbonecões, um de Bolsonaro e um de Bivar, com 5 metros de altura cada um.

Os bonecos, segundo Folha de S. Paulo Paulo, serviram para animar solenidade em São Paulo relacionada à campanha nacional de filiação que o partido promoveu em 17 de agosto do ano passado. Ainda segundo a reportagem, os eventos nesse dia, em vários lugares do país, custaram R$ 4 milhões ao partido.

Em novembro de 2019, eleito, Bolsonaro rompeu com Bivar e com a sigla.