PUBLICIDADE
Região do Sisal

As pistas que estão sendo usadas na busca por menino desaparecido em Itiúba

Uma força-tarefa foi montada na tentativa de encontrar Davi Lima da Silva.

Micael Levi
camera_alt Reprodução

O pequeno Davi Lima da Silva, de 11 anos, está desaparecido desde o último domingo (28/3), em um povoado de Itiúba. Desde quando foi notado o sumiço do garoto, equipes voluntárias estão atuando nas buscas para encontrá-lo.

O Corpo de Bombeiros e a Companhia de Segurança REX, além de caçadores e dezenas de voluntários iniciaram as buscas no domingo, quando na tarde desta terça-feira (30/3), o Grupamento Aéreo GRAER da Polícia Militar da Bahia (PM-BA) iniciaram as buscas com a ajuda de um helicóptero e cães farejadores.

Pouco depois de notarem o desaparecido de Davi, voluntários encontraram um chinelo do menino. Mais tarde, teria recebido a informação que o caçador teria ouvido pedidos de socorro vindo de uma mata, porém ele não tinha ido averiguar se era o menor pois não tinha conhecimento sobre seu desaparecimento.

PUBLICIDADE

Desde então, a força-tarefa usava como principal pista a informação do caçador, indo até o local próximo a uma cachoeira, onde foi encontrado pegadas que provavelmente seria do pequeno. Os policiais e a Rex Segurança, estão usando drones para rastrear áreas de difícil acesso.

Filho de uma fotografa Lillian Lima, Davi reside em Salvador e viajou até a comunidade de Varzinha, zona rural do município de Itiúba, no território do sisal, para rever familiares. A comunidade é localizada numa região de muitas serras.

No dia de seu desaparecimento, ele estava usando uma camisa de cor cinza e um short estampado.

Em um áudio que circula nas redes sociais, uma mulher prima de Lillian, conta que a última pessoa a ver Davi foi um idoso, que o viu subir uma serra. Segundo ela, o senhor tentou chamar o menino, mas ele não respondeu. As buscas continuam.