Região do Sisal

Prefeitura de Monte Santo chama atenção para possível falta de oxigênio: “Tememos que mais vidas sejam ceifadas”

De acordo com a prefeitura, o número de municípios que alertam para a falta de escassez de oxigênio é grande

camera_alt Divulgação/Prefeitura de Monte Santo

Temendo que mais vidas sejam ceifadas pela doença respiratória Covid-19, a prefeitura de Monte Santo — cidade da região sisaleira na Bahia — publicou na noite deste sábado (29/5), uma nota em seus canais sociais informando sobre a possível escassez de oxigênio.

Conforme revelou a nota, a busca do gás, que é importante nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para tratar pacientes com a doença, aumentou expressivamente nos últimos dias e a White Martins, principal empresa responsável pelo fornecimento do gás, não consegue suprir a demanda de uso no momento.

De acordo com a prefeitura, o número de municípios que alertam para a falta de escassez de oxigênio é grande e foi perceptível quando, na última sexta (28/5), mandou buscar cilindros em Feira de Santana e se deparou com veículos de outras cidades com o mesmo intuito: buscar para suas unidades de Saúde.

A empresa responsável pelo fornecimento informou que caso o Hospital de Campanha continue no ritmo de pessoas internadas que se encontra, a cidade pode ter uma crise de fornecimento do produto com grande chance de falta.

A cidade sisaleira recentemente viveu um confinamento total (lockdown) durando uma semana, mas o número de ativos ainda não apresentou uma queda animadora. Neste sábado, mais uma pessoa foi vítima do vírus, aumentando para 35 o total de vidas perdidas. “Com a falta de oxigênio, tememos que mais vidas sejam ceifadas”, finaliza a nota.

Leia a nota completa: