PUBLICIDADE
Região do Sisal

Região do Sisal chega a 402 mortes provocadas pela Covid-19

A desenfreada expansão dos casos leva aos especialistas a recomendarem o fechamento e confinamento total

Micael Levi
camera_alt Allan Carvalho / Folhapress

A Região do Sisal tem registrado altos números de infecções e mortes provocadas pela doença respiratória Covid-19, o que levou ao total de 402 falecimentos alcançado nesta quarta-feira (7/4), segundo o levantamento feito pelo Jornal do Sisal.

As cidades que mais contabilizam óbitos são Serrinha, Conceição do Coité e Santaluz, que também se comportam no cenário de maiores quantidades de casos confirmados desde do primeiro caso. Os últimos dias tem sido de elevação nesses dois cenários.

Desde quando a vírus escolheu um idoso em São Domingos para ser o primeiro infectado no território sisaleiro, foram registrados 30.959 infecções por covid-19, sendo que entre estes 29.636 são considerados recuperados.

PUBLICIDADE

Enquanto os sisaleiros veem as mortes aumentarem, ao mesmo tempo o número de ativos registram queda, chegando ao total de 922.

A desenfreada expansão dos casos leva aos especialistas a recomendarem o fechamento e confinamento total de forma municipal ou a patamar federal, mas alguns gestores e também o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), não aprovam tal medida.

O prefeito de Conceição do Coité abrandou as medidas que impede o espalhamento do coronavírus com o decreto publicado nesta quarta, autorizando o funcionamento de estabelecimentos comerciais como bares e restaurantes, academias e templos religiosos com respeito as ordens do STF (Supremo Tribunal Federal) de horário e redução da capacidade de lotação.

O município com menor número de infectados, Lamarão também autorizou a abertura do comércio só que a partir de 5h indo até 19h. Proibiu também a comercialização de bebidas alcoólicas nos finais de semana e alterou o horário da feira livre.