Região do Sisal

Site da região do sisal é alvo de hackers e perde conteúdos recentes

Ainda não se sabe o autor o ato criminoso.

Jornal do Sisal
//Jornal do Sisal

Por Micael Levi

O site Calila Notícias, também da região do sisal, foi alvo de hackers neste domingo (08/03/2020) e perdeu todas as notícias do inicio de março. Ainda não se sabe o autor o ato criminoso.

Em uma matéria postada pelo site no sábado (07/03) e que foi repostada neste domingo (10/03/2020) a equipe esclareceu o ocorrido (leia abaixo). A sede do site de notícias é em Conceição do Coité, na região do sisal.

Leia o esclarecimento:

Esta reportagem foi publicada no mesmo dia do evento, no entanto, o site foi hackeado no dia seguinte e a matéria foi excluída, assim como todas publicações das ultimas duas semanas.

Hackear é crime

Tratando-se de crime informático, ele pode ser originado de diversas formas: distribuição de material de pornografia infantil; phishing* e fraudes contra bancos; mensagens difamatórias em sites de relacionamento; violação de propriedade intelectual; espionagem; ilícitos econômicos; sabotagem e extorsão; uso não autorizado de sistemas; manipulação de dados; pichação informática ou defacement (esta não é uma lista exaustiva e existem várias outras modalidades).

De acordo com o Jus Brasil, por meio da lei 12.737 de 2012, denominada “Lei de Crimes Informáticos” ou “Lei Carolina Dieckman” houve alterações significativas no Código Penal Brasileiro, incluindo a tipificação criminal de delitos informáticos. Referida lei acrescentou os artigos 154-A, 154-B, o parágrafo 1º do artigo 266 e o parágrafo único do artigo 298.

O Art. 154-A. Invadir dispositivo informático alheio, conectado ou não à rede de computadores, mediante violação indevida de mecanismo de segurança e com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização expressa ou tácita do titular do dispositivo ou instalar vulnerabilidades para obter vantagem ilícita. A pena é de 3 (três) meses a 1 (um) ano de prisão, e multa.

*Termo que designa as tentativas de obtenção de informação pessoalmente identificável através de uma suplantação de identidade por parte de criminosos em contextos informáticos.