PUBLICIDADE
Região do Sisal

Vídeo: Policial chama atenção de populares que dificultam buscas por garoto em Itiúba

A movimentação intensa pode prejudicar a ação dos cães.

Micael Levi
camera_alt Reprodução

As buscas pelo pequeno Davi Lima da Silva, 11 anos, continuam nesta quinta-feira (1/4), e os policiais chamaram atenção dos populares que se envolveram voluntariamente para ajudar na procura. Davi está sumido desde domingo (28/1).

Em um vídeo, um dos policiais identificado como Marcos Melo, investigador da Polícia Civil, pediu para quando os cães farejadores estiverem em ação, os populares se afastem para que não atrapalhem o trabalho dos animais. A movimentação intensa pode prejudicar a ação dos cães.

“Eu sei que a intenção de todos aqui é ajudar. Tá todo mundo querendo colaborar com a família, mas desculpe se eu for duro agora. Mas a ajuda está atrapalhando”, disse o policial em cima de um carro de polícia. Ele ainda conta que selecionou uma equipe com caçadores e voluntários para ajudar no acesso a mata, pois a região é de muitas serras.

PUBLICIDADE

Foi programado um horário para que os populares cheguem ao local. “Está atrapalhando demais, muito converseiro (sic), muita risada e muita gritaria. Eu sei do esforço de vocês aqui, mas dessa forma está atrapalhando”, diz.

Cipe Caatinga, Ceto, e o Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar chegou ao povoado de Varzinha, onde o menino desapareceu, na última terça-feira (30/3), para ajudar nas buscas. Além dos cães farejadores, um helicóptero está sendo usado nas buscas.

A procura Davi começou no domingo (28/3), quando foi notado seu sumiço. No dia, foi montado uma força-tarefa formada por caçadores, Corpo de Bombeiros e a Companhia de Segurança REX.

Leia também: As pistas que estão sendo usadas na busca por menino desaparecido em Itiúba

Assista ao vídeo:

O sumiço de Davi

Filho da fotografa Lillian Lima, Davi reside em Salvador e viajou até a comunidade de Varzinha, zona rural do município de Itiúba, no território do sisal, para rever familiares. A comunidade é localizada numa região de muitas serras.

No dia de seu desaparecimento, ele estava usando uma camisa de cor cinza e um short estampado.

Em um áudio que circula nas redes sociais, uma mulher prima de Lillian, conta que a última pessoa a ver Davi foi um idoso, que o viu subir uma serra. Segundo ela, o senhor tentou chamar o menino, mas ele não respondeu.

  • Notícias sobre