Saúde

Insumos chineses para produção de 8,6 milhões de doses da Coronavac chegará ao Butantan na quarta

O instituto já entregou 8,7 milhões de imunizantes ao Ministério da Saúde para a aplicação no Plano Nacional de Imunizações (PNI).

Da Redação
camera_alt Fábio Vieira/Metrópoles

O Instituto Butantan deverá receber insumos suficientes para a produção de 8,6 milhões de doses da vacina CoronaVac, vacina contra a Covid-19, até a próxima quarta-feira (3/1). A informação foi divulgada pelo governo de São Paulo.

Um avião está em Pequim, na China, para exportar 5,4 mil litros de insumos farmacêuticos ativos (IFAs), aguardando somente a autorização. O processo de confecção e distribuição das doses é de 15 a 20 dias.

De acordo com o governo, a quantidade do insumo é suficiente para fazer 8,6 milhões de doses. Das 8,6 milhões de doses, cerca de 410 mil permanecerão em São Paulo, que já tem mais de 380 mil pessoas vacinadas até a manhã deste domingo (31/1). A Bahia, por sua vez, já vacinou mais de 192 mil pessoas contra a doença respiratória.

O instituto já entregou 8,7 milhões de imunizantes ao Ministério da Saúde para a aplicação no Plano Nacional de Imunizações (PNI). A pasta confirmou na última sexta-feira (29/1), a compra de mais 54 milhões para serem distribuídas a Estados e municípios.

Além da Coronavac, o Brasil passou a administrar a vacina da Universidade de Oxford junto a farmacêutica britânica AstraZeneca, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Além dessas, o Governo Federal mantém negociações com a russa Sputnik V, do laboratório Gamaleya, Janssen, Pfizer e Moderna, dos Estados Unidos, e Barat Biotech, da Índia. O Ministério garantiu a compra de 354 milhões de vacinas ainda este ano.