Saúde

Testes da vacina de Oxford recomeçam esta semana

Esta é a última fase dos testes do imunizante.

Micael Levi
camera_alt Reprodução

A volta para os estudos com a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford começa esta semana, depois da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar a retomada dos testes. O órgão reguladora no Brasil recebeu uma informação oficial da universidade do Reino Unido sobre a retomada, que já começou a testar no país europeu.

A universidade interrompeu os testes com a vacina depois de uma voluntária apresentar uma inflamação na medula espinhal conhecida como mielite transversa. No entanto, um processo de revisão feito pelas autoridades à frente da elaboração do imunizante, contudo, constatou que não ficou comprovado o nexo de causalidade entre a vacina e a infecção.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“É importante destacar que a Anvisa continuará acompanhando todos os eventos adversos observados durante o estudo e, caso seja identificada qualquer situação grave com voluntários brasileiros, tomará as medidas cabíveis para garantir a segurança dos participantes”, acrescentou a Anvisa.

Esta é a última fase dos testes do imunizante, que a Universidade de Oxford desenvolve em parceira com a empresa farmacêutica AstraZeneca, que em nota informou que chegou conclusão de que é seguro a retomada da etapa final dos testes.

“O Comitê Independente internacional do estudo concluiu suas investigações e recomendou a retomada da vacinação nos estudos. Esse parecer foi também compartilhado com as agências regulatórias, que fazem suas devidas revisões e avaliações, definindo a conduta a ser seguida localmente. Os ensaios clínicos da vacina contra o novo coronavírus serão reiniciados no Brasil na próxima segunda-feira”, informou a AstraZeneca.